sábado, 5 de abril de 2014

Somos

Somos lama, terra,
somos lágrimas de solidão,
somos poema de inverno
suspiro de poeta,
folha caída no chão.

Temos troncos, temos folhas,
temos raízes que nos prendem ao chão
somos lagos quietos,
brisa de primavera,
somos imensidão.

Somos finitos
temos lamurias e gemidos
gritos presos na garganta,
Ah, mas temos asas
voamos, sonhamos...
somos gente
quente paixão,
somos assim, assim...

somos tudo,
somos nada,
tropeçamos e caímos,
mas levantando-nos sorrimos
continuando a caminhada...


Maria João Varela

2 comentários:

  1. Somos a força, a garra, a permanente impermanência ... a permanente caminhada para o regresso a casa!
    Mais uma outra deliciosa e bela partilha Maria João.
    Grata
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada meu anjo :)
      Só vi agora a tua mensagem. Beijinhos.

      Eliminar